Aguarde, carregando...

gabinete@pien.pr.gov.br 41 3632-1136

Sábado terá mutirão para vacinar pessoas acima de 33 anos

Por:

Atualizado em 29/11/2021 03:13

Sábado terá mutirão para vacinar pessoas acima de 33 anos

A coordenadora de saúde Mayara Grosskopf e a coordenadora da imunização Zilda Cavalheiro Mielke estão à frente da imunização na cidade

Neste sábado a secretaria de Saúde de Piên irá promover um mutirão de vacinação, para garantir a aplicação do imunizante naquelas pessoas que não puderam comparecer durante a semana. Todas as unidades estarão em plantão com horário pré definido aguardando a população acima de 33 anos para receber a vacina. Além disso, será feita também a aplicação da segunda dose do imunizante para as pessoas com comorbidade acima de 55 anos, que receberam a 1ª dose nos dias 14 e 15 de maio.

A unidade central estará vacinando das 8h às 17h, no mesmo horário também acontece a vacinação na UBS de Trigolândia. Na UBS Quicé a vacinação acontece das 8h às 9h, na UBS Campina dos Maia das 8h30 às 11h30, na UBS Campina dos Crespins das 9h às 13h e no Poço Frio das 8h às 16h.

Até o momento foram aplicadas mais de 7.754 doses da vacina, somando entre primeira e segunda dose. Foram mais de 6 mil pessoas que receberam os imunizantes seguindo o cronograma estadual de vacinação. Entre os grupos aplicados estão os idosos acima de 60 anos, pessoas com alguma comorbidade, profissionais da saúde e educação, gestantes, puérperas, profissionais da limpeza urbana, motoristas e população em geral acima de 34 anos.

 

Do laboratório para o braço

Antes da vacina chegar até o seu braço ela percorre um longo caminho. Primeiramente os insumos chegam ao estado e são enviados para a central de distribuição que fica na cidade de Piraquara. A partir daí, a 2ª Regional de Saúde Metropolitana faz o comunicado aos municípios informando quantas doses serão disponibilizadas e qual é o dia e horário para a retirada.

Ao ser informado a secretaria de Saúde de Piên já faz o agendamento com o motorista que irá buscar os imunizantes a fim de garantir que estes cheguem na cidade já depois de serem liberados. No dia e hora marcada o motorista se desloca até a cidade e traz os imunizantes. Ao chegar as doses são conferidas, registradas e separadas para seguirem para as unidades das localidades onde ocorrerão a aplicação. “Tudo isso de forma rápida para possibilitar que no mais curto espaço de tempo possamos aplicar as doses”, explicou a coordenadora de saúde Mayara Grosskopf.

Com a devida separação das doses é feito o cronograma de aplicação e já são divulgados quais são os grupos que receberão a vacina. Participam ativamente deste trabalho as agentes de saúde que fazem uma busca na comunidade em que atuam levantando quais pessoas estão aptas para receber o imunizante. No primeiro dia de vacinação já é realizado o comparativo analisando os números de pessoas que estão aptas para receber a vacina e pessoas que tomaram. Com esses dados em mãos as agentes de saúde realizam uma busca ativa na comunidade para que aqueles que ainda não tomaram a vacina procurem a unidade de saúde. “Fazemos esta busca pois queremos ter certeza que todas as pessoas daquela faixa etária tomaram a vacina. Fazemos da melhor forma possível para não deixar ninguém para trás, sem receber a vacina”, frisou Mayara.

 

Na hora da vacina

Quando a pessoa chega na unidade para receber a vacina também são necessários alguns protocolos. Já na recepção a pessoa apresenta os documentos necessários, que são carteira do SUS, documento de identificação com foto e a carteirinha de vacinação, com tudo em mãos é encaminhada para o setor de vacinas. Com estes dados a equipe do posto faz o cadastro diretamente no sistema da secretaria de Estado da Saúde, que armazena os dados e confere. “Isso garante a lisura do processo, todas as pessoas que recebem a vacina estão nominadas no sistema da secretaria de Estado da Saúde, com nome, número de documento e endereço”, comentou a coordenadora. Após tudo certo é aplicada a vacina e orientado sobre possíveis efeitos colaterais e já feito o agendamento para a segunda dose.