Aguarde, carregando...

gabinete@pien.pr.gov.br 41 3632-1136

Vigilância em Saúde monitora casos de suspeita de Dengue

Vigilância em Saúde monitora casos de suspeita de Dengue

Equipe da Vigilância em Saúde realiza vistoria constante em espaços públicos e logradouros

Preocupados com o aumento do número de dengue confirmados no Paraná, a secretaria de Saúde, através da Vigilância em Saúde monitora os casos de suspeita de dengue apontados em Piên. Apesar dos números serem alarmantes no país todo, Piên segue com um número baixo de casos, devido ao trabalho constante realizado pelo setor.

No ano passado foram apenas dois casos registrados no município, sendo um de pessoa que contraiu a doença fora da cidade, e um de um morador que apresentava focos do mosquito. Neste ano foram identificados seis suspeitos, sendo que cinco casos já foram descartados e um está em investigação.

Porém mesmo com o baixo número de casos na cidade os cuidados precisam ser redobrados. “Temos diversos alertas de uma possível epidemia de dengue, e a melhor maneira de evitar a proliferação da doença é a prevenção”, frisou a secretária de Saúde Mayara Grosskopf. Ela cita ainda que toda a equipe da Vigilância em Saúde está em alerta e fazendo constantes rondas em locais públicos como cemitérios e logradouros. “Porém é mais do que importante que a comunidade também faça sua parte na luta contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

A dengue é uma doença febril aguda, sistêmica e dinâmica, variando desde casos assintomáticos a quadros graves, inclusive óbitos. Nos casos sintomáticos pode apresentar três fases clínicas: febril, crítica e de recuperação. Entre os principais sintomas da doença estão febre alta > 38.5ºC, dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, mal estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo. Caso você sinta estes sintomas procure uma unidade de saúde mais próxima.

O Assessor da Vigilância em Saúde, Gilmar Nogueira, destaca que a equipe da vigilância realiza constante acompanhamento de surtos e epidemias. “Estamos sempre acompanhando todos os casos suspeitos ou confirmados no município, tudo para prevenir e evitar que a doença se alastre na cidade”, disse Gilmar. Porém mais uma vez é importante ressaltar que a maior prevenção é acabar com os focos do mosquito transmissor da doença.

 

Para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, é importante seguir algumas medidas preventivas:

Eliminação de criadouros: Remova todos os recipientes que possam acumular água parada, como pneus velhos, vasos de plantas, garrafas vazias, latas, entre outros. O mosquito deposita seus ovos em água parada, então eliminando esses locais de reprodução, você reduzirá a população de mosquitos.

Limpeza de recipientes de água: Mantenha limpos e vedados os recipientes que acumulam água, como caixas d'água, cisternas, e bebedouros de animais. Troque a água de vasos de plantas regularmente e limpe-os com uma escova para remover possíveis ovos do mosquito.

Manutenção de piscinas: Mantenha piscinas limpas e tratadas adequadamente com cloro, pois as larvas do mosquito não sobrevivem em água tratada.

Proteção de caixas d'água e reservatórios: Mantenha as caixas d'água e outros reservatórios de água devidamente tampados para evitar a entrada do mosquito.

Instalação de telas de proteção: Instale telas em portas e janelas para impedir a entrada do mosquito dentro de casa.

Uso de repelentes: Utilize repelentes corporais, especialmente durante os períodos do dia em que os mosquitos são mais ativos.

Uso de roupas protetoras: Use roupas de manga longa e calças compridas, principalmente em áreas onde há maior incidência do mosquito.

Evitar o acúmulo de lixo: Descarte adequadamente o lixo e evite o acúmulo de resíduos em áreas abertas.

Vistoria periódica: Faça vistorias periódicas em sua residência e nos arredores para identificar possíveis focos do mosquito.

Conscientização: Promova a conscientização sobre a importância da prevenção da dengue e da participação de toda a comunidade no combate ao mosquito.

Seguir essas medidas de forma consistente e regular é fundamental para evitar a proliferação do mosquito da dengue e, consequentemente, a transmissão da doença.

Vigilância em Saúde monitora casos de suspeita de Dengue