[Brasão Prefeitura de Piên]

Programa Família Acolhedora Promove Capacitação Continuada

A Secretaria de Assistência Social e Defesa Civil, através da equipe técnica do Programa Família Acolhedora, realizou mais uma capacitação para as famílias acolhedoras do município.

Por Welington Charlles Kobsczinski dia

Programa Família Acolhedora Promove Capacitação Continuada

A palestra vivencial foi realizada pela assistente social, Bel Bittencourt, que abordou o tema Família Acolhedora: os vínculos afetivos no cotidiano do acolhimento familiar.

A palestrante que colaborou com a implantação do serviço de acolhimento familiar no município de Piên, em 2007, é membro do Grupo de Trabalho Nacional Pró- Convivência Familiar e Comunitária desde 2005 e do Movimento Nacional Pró Convivência Familiar e Comunitária desde 2016.

Atuou na implantação do serviço de família acolhedora em São Bento do Sul (2002) e em Campo Alegre (2007), cidades vizinhas e que pertencem ao Estado de Santa Catarina.

Tem artigos publicados na área da Família, Infância e Juventude e atua há mais de 20 anos no Fórum da Comarca de São Bento do Sul - SC, como assistente social.

A equipe técnica do Programa Família Acolhedora de Piên é composto pela psicóloga e coordenadora, Tatiane A. Katzer; pela advogada, Kátia R. Nenevê; e pela assistente social, Luz Marina Nader.

Conforme Tatiane A. Katzer, o referido serviço completou 12 anos no mês de agosto e atualmente conta com 05 famílias acolhedoras, sendo que mais 03 já foram selecionadas e aguardam a capacitação inicial, prevista para o mês de outubro.

De acordo com a Secretária de Assistência Social, Carla de F. R. Mendes, as capacitações continuadas são pré-requisito para as famílias acolhedoras permanecerem no serviço e estão previstas na lei municipal 1025/2009, bem como em todas as orientações técnicas.

O tema abordado pela palestrante é trabalhado de maneira recorrente pela equipe técnica, visto que é uma das maiores dificuldades das famílias acolhedoras.

No entanto, o apego e a vinculação precisam existir entre família acolhedora e criança/adolescente acolhido.

O afeto tem fundamental importância na formação do ser humano e na sua saúde mental e as famílias acolhedoras precisam aprender a ser resilientes quando o acolhido deixa sua casa, uma vez que o acolhimento familiar é provisório.

A capacitação continuada contou com a participação de todas as famílias acolhedoras, o que evidenciou a seriedade e compromisso delas para com o serviço.

  • Compartilhe essa página
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp