[Brasão Prefeitura de Piên]

Campanha recolhe 21,2 mil embalagens de agrotóxicos em Piên

No mês passado, 508 agricultores, de 13 comunidades do interior do Município, receberam o caminhão de coleta desses materiais

Por Pamela Ritzmann dia

Campanha recolhe 21,2 mil embalagens de agrotóxicos em Piên

Neste ano, a Campanha de Coleta de Embalagens de Agrotóxicos, realizada pela Associação dos Revendedores de Insumos Agropecuários da Região Metropolitana de Curitiba (Assipar), em parceria com a Prefeitura de Piên, arrecadou 21,2 mil embalagens e atendeu um total de 508 agricultores do Município.

A campanha é realizada anualmente na cidade, com o objetivo de facilitar a devolução e a destinação correta das embalagens de agrotóxicos. Neste ano, a ação foi realizada no mês de maio, em 13 localidades do interior do Município: Campo Novo, Poço Frio dos Moreiras, Poço Frio dos Souzas, Gramados, Picacinho, Lageado dos Martins, Campina dos Maia, Boa Vista, Aterrado Alto, Campina dos Crespins, Palmito de Baixo, Mosquito e Quicé.

De acordo com estimativa da Assipar, do total de materiais recolhidos, 17,8 mil foram embalagens tríplice lavadas (84,28%), 2,9 mil pacotes (14,03%), 138 embalagens de tratamento de semente (0,65%), 51 embalagens tríplice lavadas contaminadas (0,24%) e 170 caixas de papelão (0,08%). “Diante desses dados, podemos fazer algumas observações. A média de devolução de material em desacordo ou contaminado é de um a cada 10 agricultores. Além disso, a devolução do papelão é obrigatória, e o baixo índice de entrega durante a campanha pode significar que alguns agricultores ainda queimam ou encaminham esses materiais a cooperativas de reciclagem”, destaca o engenheiro ambiental da Assipar, Daniel Shuzo Ikeno.

As embalagens recolhidas pela Assipar possuem destinação ambientalmente correta. As laváveis, metálicas e papelões são encaminhadas à reciclagem, e as com resto de produto ou não laváveis são conduzidas à incineração. “Esta campanha realizada anualmente colabora com os produtores rurais, pois os auxilia e facilita a destinação das embalagens de agrotóxicos, contribuindo para a limpeza e organização das propriedades, para a saúde das famílias de agricultores e para o meio ambiente”, ressalta o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Piên, Marcos Mielke.

O secretário lembra ainda que a devolução de todas as embalagens e caixas de papelão dos agrotóxicos utilizados pelos agricultores na última safra é obrigatória, amparada por leis estaduais, federais, decretos e resoluções que determinam a responsabilidade compartilhada dos envolvidos no processo. “Prevista em lei, a devolução deve ocorrer no prazo de um ano após a compra. Por isso, ao entregarem as embalagens, os produtores recebem um comprovante de devolução, para que não corram o risco de receber notificações e multas dos órgãos responsáveis pela fiscalização. É importante que os produtores tenham esse conhecimento e já se preparem desde o início da safra para a entrega das embalagens de forma adequada, principalmente no que se refere à higiene e armazenamento corretos”, finaliza Marcos.

  • Compartilhe essa página
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp